15.2.11

Do amor

Amar é ter prazer em ver, tocar, sentir através de todos os sentidos e tão perto quanto possível, um objeto amável e que nos ama.
O amor é como a febre, nasce e morre sem que a vontade venha a representar o menor papel.


STENDHAL Do Amor (Trechos Escolhidos). Seleção, Tradução e Prefácio de Wilson Lousada. Rio de Janeiro: José Olympio, 1958.

11 comentários:

Ana SS disse...

é,,,esquenta, dá calor...e depois passa.
rs...

Shuzy disse...

E eu... Vivo febril!

Angélica Lins disse...

É a semana do amor... Certeza!!!
[risos]
Tá em todo lugar que vou...

Keli Wolinger disse...

E tudo aquilo em que acreditamos nada mais era do que amor, simples,puro e único.

O sol veio acompanhado do meu beijo para te desejar tudo de bom.

Tati Lemos disse...

Nossa Cris, sou sua amiga no orkut e nem sabia que tu tinhas tantos blogs assim, e todos lindos, a partir de agora ganha uma nova leitora!

Amei todos os cantinhos que tu ocupas!
Beijos, ótima semana!

Julliany kotona disse...

Amei seu blog te sigo desde ja bjão

Patrícia ♥ disse...

Menina que cantinho lindo o seeu..
visitarei mais vezes com certeza,
beijoo..

pathyoliver.blogspot.com

vanessa cony disse...

Cris,falar de amor é maravilhoso! Sentir o amor então...
Sensação única .Na verdade penso que é indescritível! Mas nessas tentativas de expressão através das palavras nnos deperamos com textos assim...
Lindos e cheios de significado.Beijo no coração.
Obs:Também tenho uma ¨fixação ¨pelo amor! Passe lá no meu espaço.

Letras Tortas disse...

hum... bateu saudade dos seus posts!

Fernanda Deunizio disse...

Verdadeiro !

Fernanda Mendonça disse...

Nossa!!!
Muito lindo, adorei.
Percebe-se que vc é uma apreciadora de livros, tem o mesmo gosto que o meu.