28.12.09

Sobre meninas e fadas


O sol ainda não veio. Minhas mãos estão acanhadas, tateando o escuro. E bem devagar pra não bater nas paredes. Tenho gasto mais tempo com as exterioridades, que com o coração. E uma coisa é certa. Elas têm mais formas que fundo. Outra vez, estão todas duas trancafiadas num porão. A menina da saia de Chita e a Criança Sonho. A vida não tem sido muito educada. Vezenquando um anjo torto as vela. Mas a missão é temporária. Quando anoitece ele se vai. Temos feito um esforço enorme para subir mais depressa a escadaria das fadas, mas ela se quebra com o nosso peso. E nada sobra de cor-de-rosa. É que o homem não tem alimentado as fadas direito. E com isso o jardim encantado ameaça secar. Ele nos toma o direito dos sonhos. E em troca nos dá uma realidadezinha medíocre e ordinária. Mas deixemos as portas abertas e o copo d'agua com açúcar. Uma hora elas devem voltar.

Pipa-Cris. [a duas mãos]

***

'Era uma vez o País das Fadas. Ninguém sabia direito onde ficava, e muita gente (a maioria) até duvidava que ficasse em algum lugar. Mesmo quem não duvidava (e eram poucos) também não tinha a menor idéia de como fazer para chegar lá. Mas, entre esses poucos, corria a certeza que, se quisesse mesmo chegar lá, você dava um jeito e acabava chegando. Só uma coisa era fundamental (e dificílima): acreditar'
.
[Caio Fernando Abreu]
.
.
.

3 comentários:

Pipa. A que sonha. disse...

De volta aos nossos vôos. Hoje e sempre.



Te abraço forte.

Júh Albuquerque disse...

Ela voltou!
Ela voltou!
E mais encantadora que nunca!

Fico Feliz..
"D

Cris Ravazolli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.